segunda-feira, 5 de março de 2018

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Receitas e Despesas 2017

Demorou mas saiu, toma aí minhas receitas e despesas de 2017.

A postagem de hoje serve mais para meu próprio acompanhamento, percebi que durante o início do blog, quando publicava mensalmente o fechamento dos investimentos, eu tinha maior controle sobre minha vida financeira. Durante os anos de 2014 à 2016 perdi um pouco o controle desse acompanhamento principalmente por estar extremamente focado nas lojas e em ganhar dinheiro, isso foi um grande erro que provavelmente me custou alguns milhares de reais. Durante esse período abandonei completamente os estudos sobre os tipos de investimentos e cheguei ao cúmulo de nem ter uma planilha de acompanhamento de receitas e despesas, pois é, fiz isso... e me envergonho disso...

Em janeiro de 2017 retomei o acompanhamento das despesas, voltando à boa e velha planilha de controle, no meio do ano voltei minhas atenções novamente aos investimentos e acabei o ano com um bom controle e gerenciamento das despesas e receitas. Hoje publico para vocês um resumão disso.

RECEITAS: R$ 53.341,00

Aqui não levarei em consideração a renda passiva, valor esse que prefiro não divulgar evitando especulações sobre patrimônio e blá blá blá... Entra aqui somente a renda proveniente de trabalho, meu e da Bia (lembrando que todos os valores são referentes ao casal e não individual)


Lembre-se que Bia e eu tiramos praticamente um semestre sabático o que implica no baixo valor de receitas do ano.

DESPESAS: R$ 72.139,00

Aqui fica mais interessante, afinal sempre que se fala em despesas pessoais acontece um fenômeno interessante: o aparecimento de 3 perfis de comentaristas:

Perfil 1: O cara simplesmente entende que despesas pessoais são PESSOAIS e aceita os números.
Perfil 2: "Impossível viver com X reais numa cidade como São Paulo, ou o Corey está mentindo ou passando fome e morando na favela. Ganho o triplo disso e não consigo morar melhor que numa kitnet na Av São João"
Perfil 3: "Corey você é um esnobe, com tantas famílias passando fome você se diz minimalista e gasta esse absurdo de dinheiro todo mês... Eu moro em SP e gasto metade disso mesmo tendo 4 filhos em escola particular"

Seja lá o seu perfil, não discutirei sobre isso, como disse esse é um post de acompanhamento pessoal e o motivo da divulgação disso é porque acredito ter pessoas que se interessem por esses números, assim como gosto de analisar orçamentos pessoais alheios em busca de coisas que possa melhorar no meu. Antes dos números devo explicar o que cada item significa e engloba:

MORADIA: R$ 6.284,00 valor pago mensalmente de aluguel, condomínio, IPTU e seguro menos mil reais. De onde vem esses mil reais? Simples: considero meu primeiro apartamento, onde moramos por anos, como "minha moradia", afinal foi comprado com esse objetivo. Hoje esse imóvel está locado por mil reais mensais, então entendo que esses mil reais na verdade não são renda passiva e sim valor referente à moradia, por isso "uso" esse dinheiro como parte do pagamento do meu aluguel atual, entenderam?

TELEFONIA: R$ 3.137,00 combo de internet, recargas de celular e Skype, Netflix. Faço somente uma recarga mensal nos celulares da Bia e meu, esse valor é usado para pacote semanal de internet. Ligações jamais são realizadas pelo chip e sim por Skype. Uma recarga de 25 reais no Skype dá pra mais de ano...

LUZ e ÁGUA: R$ 1.404,00 luz e água, sem mistérios. Embora more em apartamento, a conta de água é separada, porém a de gás é junto do condomínio.

PLANO DE SAÚDE: R$ 2.551,00 Valor pago ao plano de saúde. Eita coisa pra nêgo encrencar... muitos duvidam do valor que a gente pagava (sim, no passado) de plano de saúde. Resumindo era um plano empresarial, regional e simples, por isso o valor baixo. Hoje não pago mais porque tenho plano da empresa, Bia é minha dependente e pra isso pago R$ 98 por mês.

DENTISTA: R$ 4.220,00 Todo valor gasto com tratamento dentário exceto medicamentos. As pessoas se preocupam muito com o plano de saúde mas pelo menos aqui em casa o que mais dá despesa em relação à saúde é dentista. Bia e eu vamos em dentistas que não são careiros porém a gente deu um certo azar na vida e graças à pais desleixados que cagavam e andavam para nossa saúde dentária, nossos dentes são zoados, ano passado rolou até implante, o que justifica o elevado valor gasto com isso.

FARMÁCIA: R$ 1.340,00 Toda compra de medicamento. Itens de higiene pessoal comprados em farmácias entram na conta do "mercado", aqui é só medicamento mesmo. No começo do ano tive uma despesa irrisória com medicamento, porém no segundo semestre Bia teve um problema muscular, crise de rinite, sinusite e pra completar uma intoxicação alimentar. Eu comprei algumas vitaminas e antibióticos para o dente.

PET: R$ 3.301,00 despesas com veterinário, exames, medicamentos para o cachorro, ração e produtos para banho (que damos em casa). Aqui o bicho (literalmente) pega. Meu cachorro não tem uma saúde lá muito boa, então a despesa com ele é altíssima. Essa é só uma razão pela qual você deve pensar muito bem antes de ter um cachorro...

MERCADO: R$ 8.688,00 inclui mercado, padaria, açougue, pizza e outros alimentos pra comer em casa, produtos de higiene pessoal (mesmo comprados em farmácia e perfumaria), enfim, tudo aquilo que se consome dentro de casa. Cada um segue um padrão pessoal pra inclusão nesse item, o meu é esse: o que se come DENTRO de casa..

RESTAURANTE: R$ 5.503,00 inclui refeições fora de casa: restaurantes, lanchonetes, café, coxinha, pão de queijo com cheiro de peido comprado no Metrô... Meu critério é esse: o que se come FORA de casa.

COMBUSTÍVEL/UBER: R$ 1.821,00 Abastecimentos do carro e da moto, valor gasto com Uber. Também incluo gasto com pedágios e estacionamentos quando usando meu carro ou moto. Quando uso carro alugado, pedágios e estacionamentos entram na categoria lazer. Incluiria compra de passagens e transporte público porém em 2017 essas despesas foram integralmente cobertas pelo VT.

MANUTENÇÃO VEÍCULOS: R$ 338,00 despesas com manutenções do carro e da moto. Simples.

LAZER E VIAGENS: R$ 28.027,00 todas as despesas relativas à viagens quando feitas em moeda estrangeira: passagens aéreas de trem, ônibus, camelo, jegue, o que for... aluguel de carro, alimentação, compras de viagem, roupas e guloseimas compradas nos EUA, transporte para o aeroporto, etc. Em Reais inclui baladas, assinatura do Clube Smiles, aluguel de carros, Bike Sampa, etc. Essa despesa foi altíssima em 2017 porque ficamos fora do Brasil praticamente 2 meses, além de ter feito muita coisa por aqui mesmo.

EDUCAÇÃO: R$ 444,00 pagamento de aulas e cursos on line. Gastamos pouco em 2017 porém em 2018 deve aumentar.

ANUAIS: R$ 2.051,00 aqui entra basicamente impostos (exceto IRPF), seguros e anuidades de entidade de classe. São despesas que ocorrem anualmente porém provisiono mensalmente, quando chega o dia de pagar, já tenho o dinheiro separado.

TARIFAS: R$ 172,00 tarifas de corretora não estão englobadas aqui (afinal faz parte dos investimentos e não das despesas pessoais). Aqui entra uma ou outra tarifa bancária que acabou surgindo durante o ano: algum mês que precisei pagar tarifa de manutenção de conta corrente por estar com o saldo investido abaixo da isenção, alguma tarifa de cartão de crédito e TED.

OUTROS: R$ 2.958,00 tento ranquear o máximo possível das despesas, mas não tem jeito, muita coisa fica de fora, então tento ao menos ter um controle desses valores. Nessa categoria entram: presentes, roupas compradas no Brasil, tarifas, coisas pra casa, cabeleireiro, renovação de documentos, doações, saques em dinheiro entre outros.

Lembrando que só consigo ter esse controle relativamente rigoroso porque faço uso de cartão de crédito e anoto na planilha DIARIAMENTE. Acho inviável tentar fazer um controle assim usando cash. Ponto a favor do cartão.


SALDO DO ANO: R$ -18.798,00



O saldo do ano foi negativo porque Bia e eu começamos a trabalhar praticamente no meio do ano, o déficit foi coberto por nossa renda passiva sem maiores problemas.

Bom, é isso, grande abraço!

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Curtinhas - Mistérios do Empreendedorismo

Continuando a linha de posts sobre empreendedorismo, hoje vou falar sobre mistérios sobre empreendedorismo, mais precisamente sobre dois tipos de negócios que não fazem absolutamente nenhum sentido na minha cabeça.

LOJA DE COLCHÃO

Não sei como acontece em outras partes do país mas aqui em São Paulo tenho notado uma expansão sobrenatural de lojas de colchão, fenômeno esse que se iniciou a uns 3 ou 4 anos atrás. São lojas gigantes, com estrutura fantástica, localizadas em pontos nobres da cidade.

Aluguel de um ponto desses deve ser uns 15k pelo menos
Essas lojas possuem uma caralhada de funcionários quase sempre vestindo um jaleco de médico, ar condicionado, vagas de estacionamento, muitas vezes manobristas... Ok que um colchão nessas lojas é caro pra porra mas mesmo assim não vejo como esse negócio possa ser sustentável. Alguns motivos:

1- Existem trocentos concorrentes de lojas exclusivas de colchão;
2- Colchão não é algo que você compra em quantidade tampouco troque com frequência (estou no meu segundo colchão em mais de 10 anos de casado);
3- Existe concorrência fortíssima das lojas de departamento tipo Casas Bahia que vendem o mesmo produto muito mais barato.

Mesmo se um colchão tiver custo de 1 real e for vendido por 3 mil não consigo entender a sustentabilidade de tal negócio.

SEX SHOP 24h

Aqui em São Paulo, mais precisamente na região da Av dos Bandeirantes existem inúmeras sex shops 24h. Ok, você pode ter vontade de comprar uma rola de borracha às 3 da manhã mas será que é preciso ter 5 opções de lojas?



Desde que me conheço por gente essas lojas estão por lá, seguem o mesmo padrão das lojas de colchão, possuem pontos fantásticos e caríssimos, estacionamento, manobristas, seguranças... Enfim, uma estrutura cara e complexa pra vender pau consolo e DVD de anões transando com cavalos. Pelo que parece são pertencentes à uma mesma rede o que torna a coisa toda ainda mais sem sentido: fazer concorrência na madrugada com você mesmo, mantendo estrutura fodíssima pra ter um retorno, sei lá, de alguns reais?

Tudo bem que esse tipo de produto tem uma margem de lucro alta, mas a concorrência do comércio on-line onde você não precisa mostrar a cara pra comprar uma rola é algo importante... Não entendo como conseguem sobreviver... Se tivessem as famosas cabines de glory hole e peep show como os grandes sex shops americanos ainda faria sentido, mas não possuem tal coisa (já conferi, rsrs).

Mesmo com anos de janela no empreendedorismo não consigo entender a sustentabilidade desses negócios, claro que a tendência é pensar em algo obscuro e ilegal porém não creio que seja o caso. Tem opinião sobre isso?

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Curtinhas - Bebida é Água

Meu refrigerante favorito
Sempre quando viajo aos EUA me entupo de Dr Pepper, tomo baldes desse veneno, mas talvez essa seja minha maior extravagância com relação à drogas. No geral sou um cara de uma bebida só: ÁGUA.

Já fazem alguns anos que venho gradativamente diminuindo a ingestão de bebidas açucaradas, além de ter cortado praticamente todo o álcool. No geral bebo durante o dia: 1 caneca de café preto pela manhã, água durante todo o dia e 1 caneca de leite quente ao dormir. A coisa mais rara é beber refrigerante, sucos ou outras bebidas, prefiro água mesmo.

No trabalho vejo diariamente as pessoas desesperadas por refrigerante, parece que não é possível almoçar sem tomar um copo de refri, isso já virou padrão de vida a ponto das pessoas me questionarem e estranharem o fato de sempre fazer minhas refeições acompanhadas de água, somente água. Pior que esse vício por refris além de destruir a saúde pode provocar um rombo no orçamento, lá na firma a moda é tomar Dollynhos, daquelas garrafinhas de sei lá, 300 mL. São compradas a 1 real cada, vezes 25 dias trabalhados, são 25 reais só de refri durante o almoço, coloque nessa conta o que a pessoa toma fora do serviço e a conta pode chegar facilmente à mil reais por ano! Mil reais é o salário mensal de muitos lá na empresa, ou seja, o cara trabalha 1 mês no ano só pra comprar refrigerante!

Pra mim não há sacrifício algum em beber apenas água, embora goste de refrigerante não é algo que sinto falta. Talvez isso venha da casa dos meus pais, onde refrigerante nunca foi coisa do dia-a-dia. Pra tomar uma garrafinha de Coca eu tinha que pedir autorização pra minha mãe e quando ela me dava dinheiro pra comprar Tubaína era sempre uma festa. Por outro lado minha mãe era viciada em Tang laranja...

Não sou aquele cara chato que chega no churrasco e fica com frescura, mas na medida do possível evito sim ingerir coisas que não sejam água, mas também não me privo de tomar uma Fanta Uva quando tenho vontade e me acabo de Dr Pepper quando vou aos EUA. Da mesma maneira que alguns acreditam que leite é veneno pra adulto, acredito que água é a melhor bebida (porém não sou ativista da causa).

Você já parou pra pensar no que anda bebendo? Será que não está exagerando nas bebidas artificiais cheias de açúcar ou sódio? Suquinho Del Valle também não parece muito saudável...

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Cryptofebre

Sempre me pedem para falar minha opinião sobre criptomoedas, então aí vai...

Disclaimer: entenda que esse post assim como todos os outros do blog se trata da MINHA OPINIÃO. Isso é um blog, logo os posts refletem a opinião do criador do blog (isso é óbvio mas é sempre bom repetir).

Pra começar a falar sobre criptomoedas é necessário dizer que não, Bitcoin e seus primos não são investimentos. Não existe a possibilidade de serem investimentos pelo simples fato que eles não possuem VALOR e porque são coisas dificílimas de entender, perceba que tudo o que realmente é investimento são coisas simples de serem entendidas e explicadas, além de terem valor facilmente perceptível:

1- Ações são partes de empresas, o valor está na valorização da empresa ou no ganho de dividendos provenientes do lucro que essa empresa obtém. O mesmo pensamento serve para quem é empreendedor (se bem que tem muito empreendedor de PEGN que acredita ser empresário de sucesso mesmo tendo empresa que só dá prejuízo, mas isso é papo pra outra hora)

2- Imóveis são coisas físicas que podem ser tocadas, o valor vem da valorização do imóvel, do ganho de aluguéis ou da diferença no trade entre preço de compra e preço de venda. Imóveis são úteis para morar, trabalhar, plantar comida e criar bicho. O mesmo pensamento se aplica à FIIs.

3- Você investe em Tesouro Direto, empresta dinheiro ao governo. Investe em CDB, empresta dinheiro ao banco. As instituições te retornam com juros. Simples.

Percebam que INVESTIMENTO é algo que você coloca dinheiro porque existe VALOR. Bitcoin não tem valor e não me venha dizer que esse é o futuro porque não é.

Países imprimem dinheiro da maneira que julgarem melhor porém esse dinheiro tem valor pelo simples fato de fazer a economia girar, pessoas de todas as classes sociais entenderem o funcionamento do sistema e usarem essa mesma moeda para comprar uma paçoca ou um avião, logo Reais, Dólar, Euro, Guarani e Pesos possuem VALOR porque até o pinguinha reconhece esse valor ao comprar um Corote.

Ok, estou longe de ter o nível de conhecimento sobre economia que muitos colegas de blogosfera tem, sou um tonto nesse assunto, porém tenho sido inteligente o suficiente para gastar menos que ganho e investir a sobra de maneira que hoje tenho uma situação financeira confortável, logo me considero no meio do caminho entre o economista e o mendigo do Corote e mesmo estando no meio do caminho não consigo de maneira alguma entender como que essas criptomoedas podem ter algum valor! BTC não é uma "tecnologia disruptiva" (nice words, rsrs!), ninguém aceita BTC, o que acontece é uma conversão da moeda local para BTC. Criptomoedas só servem pra alguma coisa quando convertidas para alguma moeda e é isso que você deveria fazer. Ter um pendrive cheio disso é tão útil quanto uma mala de dólares na ilha de Lost.

Uma coisa pode não ter valor porém isso não significa que deve ser abolida, muito pelo contrário. Bilhetes de loteria, fichas de roleta e baralhos também não possuem valor algum e diariamente várias pessoas ficam milionárias usando esses objetos. O mesmo pensamento serve para as criptomoedas. Não vou ser hipócrita, queria muito ter comprado Bitcoins lá no começo quando custava merreca e TER VENDIDO QUANDO ATINGIU R$ 75K, porque, novamente, Bitcoins não são investimentos, são ferramentas de especulação. Se você tem um monte dessas coisas e não vendeu quando estava em 75k das duas uma: ou você deixou de ganhar dinheiro pra cacete ou ainda vai ganhar muito mais o que é completamente diferente de dizer: "tenho uma carteira com X BTC". BTC NÃO É INVESTIMENTO, PORRA!

Certa vez comprei uma loja cujo faturamento era de 20 dinheiros, enquanto minha outra loja fazia 300 dinheiros. Essa lojinha tinha despesa muito similar à minha lojona, mesmo tendo um faturamento muito menor. Ela não iria me dar lucro e se desse seria tão pouco que não compensaria mante-la. Por que comprei? Comprei porque já tinha uma pessoa pra quem vende-la e na mão dessa pessoa a lojinha seria lucrativa (por diversos motivos que não vem ao caso). Ao compra-la, eu pessoalmente fui trabalhar nessa loja, erguer o movimento, dar um tapa no visual. Resumo da ópera, aumentei o faturamento para 30 dinheiros, vendi a loja à prestação e com juros e o comprador está feliz e satisfeito faturando 40, 45 dinheiros, pagando minhas prestações e todos foram felizes para sempre. O que quero dizer: fiz um trade, entrei no negócio sabendo que não seria vantagem mante-lo, porém sabia que podia fazer um dinheiro em cima com o negócio certo. Jamais encarei essa loja como um investimento ou como parte do meu negócio. Muitas coisas na vida são assim e não há nada de errado em aproveitar essas oportunidades.

Fuçando na internet me deparei com vídeos de gente montando "minas" de criptomoedas, os comentários dos vídeos são os mais divertidos possíveis: gente admirada de quanto dinheiro o cara consegue fazer, gente metendo o pau e dizendo que não compensa porque gasta X de energia pra obter Y de moedinhas. Isso me lembra a eterna discussão: Uber dá dinheiro? Jogue isso na pesquisa do YouTube e você vai se deparar com N vídeos com opiniões completamente contraditórias, o resumo da ópera é que aquele cara que encara o Uber de maneira profissional, como perfil empresarial, consegue sim ter bons resultados, enquanto o amador que faz Uber X de Vectra 2.2 gasolina fica de mi mi mi reclamando que não dá dinheiro. Tudo na vida é uma questão de como se encara isso, se você pretende minerar moedinhas encare de maneira profissional e com certeza as chances de sucesso serão maiores.

Ganhe seus milhões com moedas digitais, mas pelo amor de Deus, saque isso em alguma moeda de verdade. Não, brother, o mundo não será movido à BTC, você não vai abastecer seu carro com isso. É uma tecnologia complexa demais pra ser prática, encare a realidade, não é porque você é nerd que todos serão, conheço gente que não sabe que 1000g é igual à 1kg, você acha realmente que o povão vai abraçar isso?

Então novamente, vamos encarar criptomoedas como apostas, porque não passam disso. Sorte de quem conseguir fazer dinheiro com isso, se você se interessa pelo assunto, vá em frente, compre, venda, fique rico e seja feliz. Oportunidades estão aí para serem aproveitadas porém devem ser entendidas da maneira correta para que não ocorra arrependimentos. Como não entendo porra nenhuma, não consigo enfiar na minha cabeça a ideia que computadores resolvendo quebra cabeças podem gerar algum valor, prefiro ficar de fora.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Silêncio

Na minha opinião algumas coisas são hipervalorizadas enquanto outras são negligenciadas. Uma das coisas mais negligenciadas na sociedade atual é o silêncio.

Vivemos num mundo barulhento, estamos cercados por uma poluição sonora inacreditavelmente alta e ninguém se dá conta disso, muito pelo contrário, ninguém liga e até se coloca dentro disso.

Quando você entra no carro qual a primeira coisa que faz? Liga o rádio. É impossível encontrar alguém que não ligue o rádio do carro, e pior, algumas pessoas possuem aparelhagem de som de balada dentro do carro, ouvindo "música" no último volume diariamente.

Fogos de artifício são vistos como coisas bonitas e divertidas. Sorry, mas não consigo entender como algo que tem grande potencial de ferir pessoas, faz um barulho infernal e não serve para absolutamente porra nenhuma possa ser legal. Sem contar que o uso dessa merda se universalizou e absolutamente tudo é comemorado com fogos, foda-se que é uma quarta feira meia note, meu time ganho, vou explodir rojões e azar de quem trabalha amanhã e precisa dormir.

Dormir tem se tornado cada vez mais difícil, se você mora em prédio provavelmente sofrerá com barulhos internos de vizinhos se noção que usam sapato dentro de casa, ouvem som em volume alto, que não controlam os latidos de seus cachorros... Sem contar o som externo como alarmes idiotas que ninguém dá a mínima, cachorros latindo, carros barulhentos, motos cujos escapamentos foram propositalmente trocados com o único objetivo de fazer mais barulho...

Você vai no supermercado e tem um locutor gritando SÓ HOJE, TV 50 POLEGADAS MIL REAIS, ÚLTIMA PEÇA, O CASAL AQUI JÁ APROVEITOU... Puta que pariu, é praticamente impossível fazer compras em paz, todo lugar que você vai tem promoções sendo berradas no seu ouvido, até farmácia que teoricamente é um ambiente de saúde tem porra de locutor gritando promoção e tocando sertanejo de gosto duvidoso em volume alto.

As pessoas não sabem falar, elas gritam. Grande parte das pessoas fala extremamente alto, gritando mesmo, e ainda por cima não existe uma preocupação em falar bem, corretamente... Fala-se errado e gritando, aff...

Não vejo necessidade de estar ouvindo música o tempo todo, de sempre ter um rádio ou TV ligado em casa . Uma das coisas que mais gosto de fazer é cozinhar ou limpar a casa no silêncio (quando os vizinhos e suas marretas deixam).

Meu sonho de consumo é morar num lugar blindado ao som, num bairro tranquilo, junto à pessoas tranquilas... Será que isso é possível nesse mundo ou terei que mudar para outro planeta?

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Curtinhas - 6 Atitudes do Trabalhador Padrão

 Feliz ano novo, ando meio sem saco pra escrever porém fuçando nos rascunhos acabei achando vários posts incompletos que acabei cozinhando e saindo postagens curtinhas. São posts simples, sem edição, sem firula, sem porra nenhuma (Izzy Nobre TM), porém com conteúdo relevante. Toma aí a primeira:

No trabalho as pessoas fazem coisas totalmente sem sentido:

1- Chegam atrasadas. Tem gente que todo dia chega alguns minutos atrasado e isso não faz o menor sentido pra mim. Se você entra às 9h, tem obrigação de estar as 9h pronto para trabalhar e não de chegar 9h 5min, se trocar, mijar, beber água e bater o dedo 9h15min... Se você entra às 9h, tem que chegar uns minutinhos antes pra se preparar e não o contrário.

2- Ficar na firma após o horário do expediente. Vejo que as mesmas pessoas que chegam atrasadas costumam ficar alguns minutos além do expediente, não com o objetivo de compensar os minutos de atraso e sim porque não estão nem aí com a hora de sair, na cabeça delas tanto faz sair 5 ou 10 min depois do horário, mesmo batendo o dedo e ficando lá de bobeira, trabalhando de graça.

Caralho, a hora de sair é sagrada, sempre pensei assim, evitava o máximo possível fechar a loja além do horário, deixava sempre o caixa pra fechar no dia seguinte de manhã. Se a loja fechava às 21h, 21h estava fechando a última fechadura e todos estavam liberados. Hoje, no trabalho, quando dá minha hora paro imediatamente o que estou fazendo, bato o dedo e vazo o mais rápido possível, foda-se quem olhar torto. Tenho casa, esposa e cachorro, não irei jamais ficar além do horário na empresa, nem 1 min a mais.

3- Reclamar de hora extra. Não fico 1 min a mais que o normal mas também não me importo de fazer uma horinha extra de vez em quando SE for avisado com antecedência, porém as mesmas pessoas que ficam as vezes meia hora além do horário todos os dias, reclamam se tem que fazer uma hora extra. As pessoas são engraçadas...

4- Happy Hour: não faz o menor sentido ficar além do horário de trabalho junto com pessoas que você já é obrigado a conviver durante o dia todo, todos os dias e além de tudo gastar dinheiro e ter que cuidar das impressões que pode passar mesmo num ambiente de bar. Por mais agradável que os colegas possam ser, não vejo sentido em passar ainda mais tempo com eles que o imposto pelo expediente.

5- Desespero pelo salário. Isso é justificável, sabemos que a grande maioria das pessoas vive de contracheque à contracheque e vivem precisando desesperadamente de dinheiro. Dia de pagamento lá na firma é um rebuliço, todo mundo desesperado esperando o salário cair e quando finalmente alguém descobre que já caiu é um desespero generalizado para sair para o intervalo e ir ao caixa eletrônico enfrentar fila e sacar todo o dinheiro. Pessoal lá desconhece o fato que você não precisa tirar dinheiro do banco e pode simplesmente pagar suas contas pela internet e usar cartão de débito.

6- Pavor e travamento diante superiores. A grande maioria das pessoas possui um pavor surreal de superiores, é só o supervisor aparecer que as pessoas travam completamente, se comportam como robôs e parecem estar diante do Papa ou mesmo de Deus. É muito engraçado ver aqueles que reclamam o dia inteiro, metem o pau em tudo, possuem um ar de autoridade fora do normal e de repente ficam santinhos e se transformam nos melhores funcionários da empresa. também é engraçado as pessoas mais falantes da empresa se comunicando com monossílabos com os superiores, parecem que tem medo de falar com um ser humano cuja única diferença é ter um cargo superior.

Ser peão está me fazendo descobrir muitas coisas sobre o ser humano, é quase uma experiência antropológica.
Os comentários desse blog são moderados, ou seja, passam pelo meu controle antes de serem publicados. Esse é o motivo pelo qual seu comentário não aparecerá logo após você clicar em "Publicar", portanto não precisa postar 2 ou 3 vezes! Posso demorar, mas publicarei e responderei todos os comentários que não contenham trolagens, intrigas, propagandas e baixo nível.